s

Italy Bike Tour

Calor e bicicleta: é um binômio possível?

O calorzão está chegando e com ele aquele desânimo de pedalar…

Além das dificuldades é importante considerar os eventuais problemas de saúde que podem causar como por exemplo: desidratação, insolação, taquicardia e cãibras musculares.

O calor pode ser o pior inimigo durante seu passeio ou treino, por isso aqui vão algumas dicas para se preparar!

A primeira pergunta que nos pomos é: existe uma temperatura máxima à qual seria melhor renunciar ao treino ou passeio de bike?

O ciclismo é um esporte praticado ao ar livre e tem a vantagem de oferecer uma boa ventilação em relação a muitos outros esportes (mais do que a corrida).  Isso ajuda mas não basta.

Na realidade a umidade é o parâmetro climático mais importante a ser considerado. É este o verdadeiro inimigo da atividade física. Por exemplo: é mais tolerável fazer um treino com 35° e um índice de umidade entre 60-65%, que se expor a 30° com uma umidade de 90%.  Nessas condições o nosso corpo gasta muita energia para reequilibrar a temperatura através do suor, o qual demora a evaporar, aumentando ainda mais a sensação de calor. Nestes casos, fazer um treino não é por nada aconselhável.
Biker

 

Quanto o calor influencia no rendimento esportivo? Sabemos bem que o calor intenso diminui a eficiência do ciclista, mas de quanto?  

De acordo com istituto de pesquisa da US Army Research, a Thermal and Mountain Medicine Division,  este pode diminuir até de 17%. Este dado foi o resultado de um teste aplicado a um grupo de ciclistas durante um contrarelógio a uma temperatura de cerca 38°.

Este é um dado importante, principalmente se pensamos aos atletas que são submetidos a provas extremas em condições climáticas de muito calor, como acontece durante o Tour de France. Dado relevante também para a indústria ciclistica em geral, em particular para as empresas de tecidos para que possam investir sempre mais em tecnologias capazes de refrigerar o corpo, trazendo beneficio para os ciclistas.

 

Para os atletas, além de todos os conselhos citados, é necessária uma análise do sangue bem detalhada para controlar o nível de ferro e evitar problemas de anemia, devido a perda de íons (sais minerais).

 

 Alguns conselhos úteis:

 1- Evitar as horas mais quentes do dia

O primeiro conselho é muito óbvio, mas não podíamos não citar. Quando possível evitar os horários de muito sol e elevada temperatura, preferindo treinos ou passeios bem cedo ou ao entardecer (atenção a iluminação!).

As vantagens desta escolha não faltarão: temperatura agradável, poucos carros transitando, melhor disposição para a jornada, etc.

 

2- A escolha dos percursos

nos dias mais quentes evitar subidas íngremes, preferindo percursos mais planos e sombreados.
como treinar no verão bicicleta na italia

 

3 – Hidratação

É importante se hidratar antes, durante e depois dos treinos! O conselho é beber entre 500 a 1000 ml por hora de exercício, dividido em pequenas quantidades a cada 10-15 minutos. Nunca espere sentir sede para beber, pois na verdade, a sede é já um sintoma da desidratação.  Certifique-se de levar água suficiente e faça uma programação do seu percurso e das paradas em função da necessidade de  abastecer suas reservas. Lembre-se da importância de integrar com sais minerais!

 

4 – Escolha da roupa e acessórios

Muitos não dão a importância que se deve a este aspecto, mas a roupa pode ser um fator de grande ajuda, começando pelo simples fato da cor. Evitar cores escuras, preferindo o branco ou cores claras.

Outro aspecto importante a ser considerado é a escolha do tecido. É aconselhável optar por tecidos que permitam uma boa transpiração e blusas que possam ser abertas até o umbigo para ajudar na ventilação.  Muito importante também é proteger a cabeça para evitar possível insolação. Para isso aconselhamos usar bandanas de tecido técnico transpirante embaixo do capacete. O utilizo de luvas é essencial, pois o suor nas mãos pode causar instabilidade na presa segura do guidom.
idratazione-sport3-332x221

5 – Protetor solar

Usar e abusar de protetor solar! Neste caso é aconselhável utilizar um alto fator de proteção e que seja a prova d’água, considerando a grande quantidade de suor.

Se o passeio for longo, é imprescindível levar um pequeno frasco, caso seja necessário repassar após algumas horas.  Nunca se esqueça de passar protetor atrás das pernas. Muitos ciclistas comentem este erro, nao levando em consideração a queimadura que acontece por reflexo do asfalto.

 

6 – Utilizo de óculos de sol

Os óculos de sol proporcionam várias vantagens, entre elas:

– é uma barreira contra ciscos e insetos nos olhos;

– é uma proteção contra a luz e raios UV;

– diminui os reflexos;

– protege também do vento (ainda mais importante para pessoas que utilizam lentes de contato).

 

Lembre-se que o calor se traduz em suor, desidratação e maior consumo de líquido para equilibrar o correto funcionamento do organismo.

É possível conciliar seu esporte predileto, sem conseqüências para a saúde, basta seguir alguns conselhos para prevenir e não abusar na própria preparação. 
Maratona-dles-Dolomites

 

 

Quer dar um conselho você também? Escreva seu comentário aqui em baixo!

Nossos amigos agradecem!